Buscar
  • José Amorim de Oliveira Júnior

Se libertando de hábitos nocivos⁣

Muitas vezes as pessoas perguntam: como faço para MUDAR UM COMPORTAMENTO, para parar de fazer algo que me traz tantos problemas e prejuízos, que me faz tão mal? Você vê claramente que a pessoa QUER, mas não está conseguindo eliminar da sua vida algo que está lhe fazendo mal: um relacionamento nocivo, hábitos nocivos, vícios, padrões de comportamentos que só trazem problemas. Nessas ocasiões, gosto de trabalhar essa metáfora:⁣

AUTOBIOGRAFIA EM CINCO CAPÍTULOS⁣

CAPÍTULO 1⁣

⁣Vou andando pela rua.⁣

Há um grande buraco na calçada.⁣

Eu caio.⁣

Estou perdido, sem esperança... Não sei o que fazer.⁣

Não é responsabilidade minha! Alguém é o culpado de ter colocado esse buraco aqui no meu caminho!⁣

Demoro uma eternidade para encontrar a saída.


CAPÍTULO 2⁣

Ando pela mesma rua.⁣

Há o mesmo buraco profundo na calçada.⁣

Faço de conta que não o vejo.⁣

Volto a cair nele...⁣

Não posso acreditar que tenha caído no mesmo buraco!⁣

Ainda penso que não é responsabilidade minha e continuo pensando e sentindo: “alguém é o culpado por eu ter caído nesse mesmo buraco!”.

Levo bastante tempo para sair.


CAPÍTULO 3⁣

Ando pela mesma rua.⁣

Há o mesmo grande buraco na calçada.⁣

Vejo que ele está ali.⁣

Ainda assim, caio nele... é um hábito, mas meus olhos se abrem...⁣

Sei onde estou.⁣

Passo a ver que é minha responsabilidade.

Saio rapidamente do buraco


CAPÍTULO 4⁣

Ando pela mesma rua.⁣

Há um grande buraco na calçada. Eu já consigo vê-lo.⁣

Dou a volta! Não caio mais nele!⁣

CAPÍTULO 5⁣

Ando por outra rua.⁣


🎁 Trazendo para a sua história de vida, o que esse conteúdo conectou em você? Você já se sentiu “pres@” caindo em um MESMO buraco várias e várias vezes? Conseguiu se libertar? Compartilhe sua experiência: em que capítulo da sua história você está?


🎁 Fonte: esse conteúdo foi adaptado de trecho da obra O Livro Tibetano do Viver e do Morrer, de Sogyal Rinpoche (Ed. Talento/Palas Athena).

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo